1 de novembro de 2009

"O Presente" está nas suas mãos!


“Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada valeria! O amor é paciente, o amor é bondoso. Não tem inveja. O amor não é orgulhoso. Não é arrogante. Nem escandaloso. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (1Cor-13,3-7).

Cito a passagem da carta de São Paulo aos coríntios para apresentar o filme "O Presente" (The Ultimate Gift - 2006 - Video Filmes). Jason Stevens tinha um relacionamento muito simples com seu milionário avô, Howard "Red" Stevens. Ele o odiava. Sem conversas francas, sem momentos de carinho, apenas o dinheiro ligava os dois. Então Jason imaginava que quando seu avô faleceu tudo que lhe sobraria seria outra simples transação de dinheiro, que a fortuna de seu avô lhe permitiria continuar a ter o estilo de vida que ele acostumou-se a ter. Mas ele acaba descobrindo que, como parte de sua herança, seu avô lhe deixou doze tarefas, as quais ele chama de "presentes", cada uma desafiando Jason de uma maneira improvável. Cumprindo as tarefas ele irá aprender a repensar sua vida e compreender qual é a relação entre riqueza e felicidade.

No domingo, dia 1º de novembro, assisti ao filme junto dos companheiros e companheiras do grupo de jovens Pegadas, aqui de Jaraguá do Sul. Galera, como combinamos, este post é direcionado a vocês.

Foi sugerido que, durante esta semana, até o dia 07 próximo, acessando a internet reservássemos um tempo para prosseguir com nosso encontro, através de um "bate-papo virtual" sobre o que apresenta o filme... pois bem, deixo uma primeira pergunta: é possível ser rico e entender o recado de Jesus que ouvimos no Evangelho desta solenidade de Todos os Santos, na passagem das "Bem-Aventuranças", quando Ele nos garante que serão "bem-aventurados, felizes, os pobres em espírito" (Mt 5,3)? Vejam bem, quando digo "entender", refiro-me a assimilar na vida, com gestos, com sentimentos, com verdade nos atos, os valores cristãos que nos garantem que pela pobreza se alcança o céu. Aguardo seus comentários, que estarei acompanhando na medida do possível... para no próximo encontro estarmos conversando mais!

Abraços, "Pegadas"
Giorgio

25 comentários:

Camila disse...

Jesus não ama apenas os pobres e nem só os ricos, o amor dele nao olha o que a pessoa tem de bens materias, mais sim se ela é pura espiritualmente. A única coisa que os ricos tem que os pobres nao têm, é o dinheiro, mas o dinheiro pode comprar tudo exceto o amor verdadeiro de uma família, o carinho de um amigo, um abraço, um beijo, o dinheiro compra apenas coisas materias que Jesus não liga, o espirito da pessoa tem que ser pura e 'rico', pois a melhor pessoa é aquela que acredita em Jesus mais principalmente em si mesmo, pois se nao acreditarmos que somos capazes de mudar qualquer coisa, nós sempre seremos fracos de espirito. Os nossos sonhos são capazes se revolucionar nossas vidas. A fé é a melhor esperança de todas ! :)

Anônimo disse...

Bom complementando o que a Camila falo...uma coisa bem simples...dinheiro, faz parte obvio q sem ele é muito dificil de viver...mais amor, amor é essencial...quem ama ou já amou sabe, uma vida sem amor não é vida...

Isso ai, boa semana a todos...
Gregory boiola...kkkkkk
Pedro ;]

Mário disse...

Estamos abertos a questionamentos. Se vc quiser pode enviar questão sobre o que os outros escreveram também. Obrigado!

Giorgio disse...

Muito bem, Camila! Você entendeu o recado. Deixe-me comentar apenas sua última frase: "a fé é a melhor esperança de todas"
O que é fé? O que é esperança? Em I Coríntios 13,13, essas duas virtudes cristãs aparecem unidas à caridade (amor). Você afirmou que a fé é uma esperança... ficou confuso! Me parece que houve uma tentativa de frase bonita, mas pouco pensada! O que me diz? Se alguém quiser ajudar...

Giorgio disse...

Boa, Pedro! O amor é essencial! Você escreveu que "quem já amou"... Me permita um questionamento: o amor pode acabar? Em IJoão 4,8 existe a afirmação famosa "Deus é amor" e tenho certeza que você acredita que Deus não deixa de existir nunca, certo! Então, quando se ama, é possível deixar de amar... pense sob a hipótese de que esse amar tem relação com Deus! E não é pegadinha, viu... é pra pensar!

Anônimo disse...

Ser pobre! em que o envagélho se refére è ser uma pessoa que não é apegado aos bens materiais,mais sim para que esta sempre a disposição do próximo.Mais quem é o proximo?pois bem para mim o proximo e a aquele que asta presizando mais que do sua ajuda finanseira!mais sim de AMOR ou seja amor é nada mais do que doaçao ou seja se doar de coraçao1pois afinal somos todos irmãos!!!Marcos.

caroline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
caroline disse...

Eu acho que é possível sim, porque o recado de Jesus diz 'os pobres em espírito' e não os pobres em bens materiais.

Giorgio disse...

"Na mosca", Marcos e Carol! Parece que o recado de Jesus chegou até vocês! Vamos pensar juntos: rico, no sentido literal, que acumulou muitos bens, tem muito dinheiro... dá pra ser rico assim e cristão? Pergunto isso porque, para ser rico, alguém precisou ser explorado! Explorar para beneficiar poucos não é cristão! O que acham disso? Os outros também podem participar, ok!

caroline disse...

Assim tu ja quebra comigo né Giorgio.
ahuahuahuahuahua
Ah, eu acho que pode ser cristão sim, porque depois de ter conseguido isso e tals essa pessoa pode ter se arrependido..

Camila disse...

não foi apenas uma frase bonita Giorgio !
Quiz dizer que a esperança faz parte da fé, pois a esperança e a fé andam sempre unidas, e a esperança é a maior certeza que a gente tem sobre qualquer coisa. E se eu nao soube me expressar GIORGIO, desculpa eu tenho uma mentalidade dificil ;)

Camila disse...

aaah, e pobre como a maioria de todos pensam não é aquele misserável que nao tem nada, mais aquele que tem apenas o necessário
Minha professora de Socioligia que falo ;D
asuhduaioshdiuashduiashduahsduiashd'

Anônimo disse...

aah Giorgio, me responde uma coisa, hoje em dia o amor é visto como um investimento financeiro?

Giorgio disse...

Olá, "Anônimo" (hehehe). Sua pergunta está confusa... Vou tentar decifrá-la. Quando penso em amor, penso em Deus. Ponto. Porém, tenho ciência que "amor" é entendido como sentimento, como expressão de um bem querer, ou algo que dá prazer. São esses entendimentos de amor que me soam como artificiais e mesquinhos. Quando vistos assim, fica fácil usar de alguém para se dar bem. Você perguntou se amor é visto como investimento financeiro... não digo o amor, mas as relações. Existe quem se une a outro por interesses. Uma pena! O amor de Deus é gratuito, não espera nada do outro. Simplesmente ama e é feliz assim. É esse amor que somos chamados a viver. Amor por amor, simples, sem cobrança (e de ambas as partes), amor que é fiel, verdadeiro... o cristão deve amar assim! Simples assim!

Giorgio disse...

Ei, Camila! Não puxei a orelha, só quis por lenha! Você se expressou bem! Mas ainda não respondeu tudo... hehehehe
Carol, boa tentativa. Pense no convite de Jesus para a partilha. Esse é o ponto chave! Se quiser, continue o pensamento. Alguém mais quer continuar?

caroline disse...

hehe :B
o Giorgio tu tem orkut ? :)
ahsduihsauidsahi
se tive me passa teu perfil :P
bjs

Camila disse...

cala booca carool -.-'
aqui é sério
O Giorgio cade o resto do povo, só eu a Carol, o Pedro e o Marcos que participamos ;/
dá uma prensa ai ;B
ah, já que estamos aqui, vamo tentar refletir um pouco mais, sobre o filme a guria lá morreu?o.O
tá parei ;D

mas falando sério, vocês ai acham que o amor vem pelo destino ou a gente tem que correr atrás para encontra-lo?
antes que o Giorgio coloque defeito em qualquer coisa eu digo, que essa pergunta é feita não para expressar o amor da familia, mais dos amigos e qualquer outra pessoa que não seje da familia ;)

Anônimo disse...

tem msn Giorgio? *-*

caroline disse...

Cala boca tu Camila ;B skadopksaopdkpsoakdpsa

Mário disse...

A vida é um don especial que recebemos de Deus, mas muitas vezes não valorizamos-à como resposta ao amor de Deus, com isso acabamos levando-à a morte. Sabemos também que a vida está só de passagem no mundo, e que no decorrer da vida há reprocidade de vidas porque o homem por natureza é um ser de relação. E nestas relações, por vezes, acontecem desavenças que podem ser causa de morte para a minha vida como também a vida do outro. Digo isso porque a realidade apresenta fatos relevantes sobre a desvalorização da vida. muitas vezes, valho o quanto tenho ou faço e não aquilo que sou, visto aos olhos de vidas que aprocimam-se de mim, e as vezes até por si próprio. OBS... Ler com bastante atenção esse texto e indicar quais os meios ou caminhos para reverter esse quadro. Obrigado!

Mário disse...

Camila, o amor não é coisa do destino e nem precisa você correr atraz, porque o amor está em você.

Giorgio disse...

É claro que o grupo Pegadas é comprometido! Logo, logo os demais também vão expressar sua opinião!
Camila, o destino quem escreve somos nós! O amor por alguém não pode ser visto como destino... nosso maior presente é a liberdade, e Deus não nos tornaria presos diante de um destino! Amar é liberdade também, e disso Deus entende muito bem! E podemos entender também!

Taís disse...

sim é possivel ser rico ou pobre, pois o amor nao olha os bens materiais, olha a pessoa em espirito !
Deus ama a todos igualmente *-*

Anônimo disse...

Bom!!, depois de todas estas colocações acima...o que eu tenho a comentar é que:penso eu, que não importa se somos ricos ou pobres, o importante é nunca esquecer de Jesus, ou ajudar o próximo, cujo acima diz ´Giorgio´que se é rico foi porque explorou...E se digamos um cristão nasceu rico, ou seja, seu pai é rico, e ele segue uma vida religiosa, acreditando em Deus, o que me dizes disso??
enfim, pobre no caso da pergunta é o pobre de fé!, espiritualidade! aBraço Taylor...

Giorgio disse...

Boa, Taís! Não é difícil entender o recado de Jesus!
Taylor, minha afirmação foi uma provocação. Eu acredito que ricos também conseguem seguir a proposta de Cristo. Embora Jesus tenha dito: "é mais fácil um camelo passar por uma agulha do que um rico entrar no Reino dos céus", fica evidente que "é mais fácil isso" não exclui por completo. A verdadeira pobreza cristã é o desapegar-se do material. Sendo rico, é mais difícil viver isso, mas não impossível. Mas continue pensando na minha provocação...