4 de março de 2010

Encenação da Via Sacra

No próximo dia 29 de março, o Seminário São José de Rio Negrinho, realiza a Via Sacra encenada, junto da comunidade, nas dependências do seminários. E como sei que muitos procuram pela internet roteiros para a encenação da Via Sacra, espero que a publicação do nosso roteiro ajude um pouco.

Giorgio, scj

Roteiro para encenação da Via Sacra


Cena 1 – Condenação
Narrador: Depois de tantos anos, a humanidade continua fascinada com a história de um homem simples, pobre, humilde, porém grande na coragem de amar e praticar a justiça. No meio de tanta ganância e exploração, ainda permanece firme a esperança e a solidariedade.
Hoje, reunidos para fazer memória da Paixão de Jesus, queremos unir voz e alma para gritar ao mundo que somos imagem do amor verdadeiro, capazes de construir uma sociedade que reconhece o bem comum e caminha na fraternidade. Queremos servir a Deus na vida, aprendendo com Jesus.

Música / coreografia:
- duas meninas entram, dançando com jarros nas mãos... música curta. Ao final, enchem uma bacia. Sentido: fazer menção à bacia que Pilatos usa para lavar as mãos.

Entram em cena os sacerdotes, Jesus e Barrabás com soldados, e Pilatos.

Pilatos: Quem vocês querem libertar: Jesus, a quem chamam de Rei dos Judeus, ou Barrabás, o assassino?

Sacerdotes: Barrabás! Solte Barrabás!

Pilatos: Lavo minhas mãos diante de todos, pois não sou responsável pelo sangue deste homem. (lava as mãos na bacia usada na dança do início)

(durante a narração, Jesus é preparado para carregar a cruz. Recebe um manto. Barrabás é solto. Os sacerdotes saem junto de Pilatos.)

Narrador: Jesus é condenado à morte. Jesus continua sendo condenado na pessoa de todos os excluídos. Nosso desafio cristão é anunciar o Reino da Justiça, produzindo os frutos da partilha e da solidariedade. Não é a riqueza nem o lucro sem medidas que geram a paz, mas os gestos de partilha que transformam a fé em caridade.

Cena 2 – Jesus carrega a cruz

Inicia-se a caminhada de Jesus com a cruz.

Soldado – Mostre que tu és o Rei dos Judeus! Vamos!

Canto: Com a Cruz é carregado, e do peso acabrunhado, /:vai morrer por teu amor.:/ Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, /:perdoai-me, bom Jesus :/

Cena 3 – Jesus cai pela primeira vez

Durante da narração, Jesus cai com a cruz.

Narrador: Vejam! Tão desfigurado estava que não parecia mais gente, tinha perdido toda a sua aparência humana. As nações numerosas levaram um susto. Diante dele os reis e poderosos vão fechar a boca. Ó, Senhor, fazei novas todas as coisas. Que o mal presente no mundo seja vencido.

Jesus recebe a cruz novamente e segue a caminhada. No meio do canto a seguir, se aproxima Maria.

Cena 4 – O encontro com a Virgem Maria

Canto: De Maria lacrimosa, Sua Mãe tão dolorosa, /:vê a imensa compaixão.:/
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, /:perdoai-me, bom Jesus :/


Narrador: Maria Santíssima chorou a dor de seu Filho. Hoje, mães choram a morte de seus filhos que viraram mercadoria na mão de traficantes de drogas. Nenhum de nós é mercadoria e nossa vida não tem preço nem depende dos bens que possuímos. Dai-nos a graça, Senhor, de lutar pelo novo céu e por nova terra.

Reza-se a Ave-Maria.

Cena 5 – A ajuda de Simão de Cirene

Jesus cai (antecipamos uma das estações, para dinamizar a encenação).
Dança: três meninas dançam entre a comunidade, com panos vermelhos, ao som de música. A ideia é representar o envolvimento de todos na Paixão de Cristo. Encerram a dança jogando os panos ao redor de Jesus.

Soldado: Ei, você. Aproxime-se. Ajude este infeliz a carregar a cruz. Qual seu nome?

Cireneu: Me chamo Simão. Sou de Cirene.

Narrador (enquanto o Cireneu carrega a cruz): Jesus assumiu o caminho do calvário carregando a cruz. No meio das aflições deste mundo, o cristão é aquele que se entrega ao serviço e à solidariedade, especialmente junto aos irmãos desanimados pelo peso do sofrimento.

Canto: Em extremo desmaiado, deve auxílio, tão cansado, /:receber do Cireneu :/
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, /: perdoai-me, bom Jesus :/

Cena 6 – Verônica enxuga o rosto de Jesus

Música. Entra Verônica, com um pano fechado, e limpa o rosto de Jesus. É afastada pelos soldados e, ao cair no chão, deixa cair aberto o pano. As mesmas meninas que antes entraram dançando, recolhem o pano e Verônica as acompanha. Durante a música, vão mostrando o pano às pessoas. Verônica recebe o pano e sai.

Cena 7 – Jesus consola as mulheres.

As meninas que fizeram a dança se aproximam de Jesus. Chorando, ficam paradas na frente dele.

Jesus – Mulheres de Jerusalém, não chorem por mim, mas chorem por vocês e por seus filhos.

Narrador: Por que tantas desigualdades? Por que tanta miséria? Precisamos estender as mãos a todas as pessoas que buscam o necessário para viver dignamente e, juntos, caminhar com os que trabalham sem ganhar o necessário, com os enfermos que não conseguem remédios e cuidados, com os moradores de rua, os acampados sem terra, os desempregados, os famintos. No vosso rosto, Senhor, contemplamos o rosto desfigurado dos oprimidos. Ajudai-nos, Senhor, a vencer os preconceitos e a discriminação. Ajudai-nos, Senhor, a ter misericórdia e compaixão com os que esperam consolo e acolhida.

Cena 8 – Jesus é despojado de suas vestes

Canto: De suas vestes despojado, sem piedade mal tratado, /:eu Vos vejo, meu Jesus. :/ Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, /:perdoai-me, bom Jesus :/

Os soldados retiram o manto que cobre Jesus. Deve-se estar no local da crucificação.

Narrador: Jesus, Deus feito homem, deixou-se ser despojado de tudo. Ó, Senhor, livrai-nos da ganância e da cobiça. Ajudai-nos a colocar, fraternalmente, nossos bens a serviço do povo desta terra. A criação é nosso bem comum. Não devemos viver no egoísmo e na indiferença. Tu ofereces a todos os mesmos bens. Ensinai-nos a partilhar na fraternidade.

Cena 9 – Jesus é pregado na cruz

A cena é congelada quando Jesus é preparado para ser crucificado. Entram duas pessoas que vão representar a consciência humana e iniciam um diálogo.

Personagem 1 – Eu e vocês, todos os dias, repetimos as cenas da Paixão de Jesus. Condenamos a humanidade a viver na miséria e na injustiça com pequenos atos que nos afastam do Coração de Deus.

Personagem 2 – Corrupção, ganância, mentira, falsidade, intolerância... não estou falando de políticos, ladrões, quadrilhas... todos nós temos praticado isso na fila do supermercado, na fofoca com o vizinho, na tentativa de levar vantagem, nos pequenos gestos praticados simplesmente para dominar os outros.

Personagem 1 – Perdão, Senhor, porque ainda não conseguimos compreender o seu amor por nós e fechamos nosso coração.

Personagem 2 – Perdão, Senhor, porque insistimos em viver sem sua presença, achando que somos capazes sozinhos.

Personagens 1 e 2 – Perdão, Senhor, por te pregar na cruz.

Aparece Jesus pregado na cruz.

Cena 10 – Morte de Jesus

Narrador: Olhai, Senhor, por todos os que arriscam suas vidas na defesa dos direitos humanos e se consagram a construir um mundo de paz. Sustentai suas lutas e renovai suas forças.

Canto: Por meus crimes padecestes, Meu Jesus por mim morrestes, /:como é grande a minha dor. :/ Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, /:perdoai-me, bom Jesus :/

Jesus – Pai, em tuas mãos eu entrego o meu espírito.

Silêncio. Inicia fundo musical.

Cena 11 – Maria recebe o corpo de Jesus e leva ao sepulcro.

Segue fundo musical anterior durante a cena, que representa a entrega do corpo à Maria.

Mensagem do padre.

Música com o Grupo (Padre Zezinho – “Ora pelas mães...”)

(junto com a última estrofe, acontece a procissão ao sepulcro)

Cena 12 – Ressurreição

Grupo toca “Quando o dia da paz renascer...” Destacar com luzes o túmulo apenas com panos. Entram as meninas que dançam com os panos ao som da música.

Mensagem final.

Encerra-se com músicas.

4 comentários:

escola cel. humberto bezerra - baixio-ce disse...

era tudo que eu tava procurando para fazer na nossa escola!

escola cel. humberto bezerra - baixio-CE

jcarlos disse...

Com muita saudade eu lembrei que fui seminarista nesse seminário no ano de 1962. na época chamava-se:ESCOLA APOSTOLICA SÃO JOSÉ. Agradeço por postar essa via-sacra, pois a que tenho é muito extensa e dificulta o trabalho com os mais jovens......PAZ e BEM

Anônimo disse...

Obrigado, irmão... Deus te abençõe!!!
Também estava procurando para encenar na rua.

António Cepa disse...

Gostaria de receber mais versões.
Eu costumo representar numa paroquia de Portugal, que músicas usam ?

cumpriments,

António de Arezes e Cepa

antonioarezescepa@gmail.com