2 de setembro de 2010

"Deus não criou o Universo", afirma físico


Deus não tem mais lugar nas teorias sobre a criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física, afirma o cientista britânico Stephen Hawking em seu novo livro, que teve trechos divulgados nesta quinta-feira.

Demonstrando uma posição mais dura em relação à religião do que a assumida nas páginas do best-seller internacional "Uma breve história do tempo", de 1988, Hawking diz que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade.

"Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve o célebre cientista em "The grand design". "Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta.

Hawking se tornou mundialmente famoso com suas pesquisas, livros e documentários, apesar de sofrer desde os 21 anos de idade de uma doença motora degenerativa que o deixou dependente de uma cadeira de rodas e de um sintetizador de voz.

Em "Uma breve história do tempo", Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo.

Em seu mais recente trabalho, no entanto, Hawking cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora de nosso Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos.

"Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias - o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar - bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos", afirma Hawking.

Da Agência AP.

Pois é. Já ouvimos muitas vezes sobre isso. E Hawking é um deles. Sua teoria não deve assustar a nenhum religioso, muito menos católico.
É evidente que sempre haverá uma certa distância entre fé e ciência. Hawking é cientista. Vê as coisas e as realidades sob um olhar científico. Ok. Isso é perceptível.

Quando ele fala "Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", leia com atenção. Não vejo nada de anormal na frase. Ele tem razão. Não precisamos evocar Deus para criar. Ele já criou. Pronto.

O Big Bang ser apenas uma consequência da lei da gravidade... bom, não li o livro. Vou parar por aqui para não fazer julgamentos... "Apenas" uma consequência, como diz o texto, limita muito algo que nem conhecemos completamente. Algo infinito...

... e algo que é finito, limitado, ainda não traz respostas concretas, o que dizer de Deus, infinito.

Estamos todos em Deus. A busca por respostas mais profundas sempre nos leva a algo extraordinário e sem explicação...

Maravilhados mesmo, devemos ficar somente diante do que Deus é. Afirmações tão limitadas como as dos físicos... não precisamos de mais polêmica!

fr. Giorgio, scj

3 comentários:

Cristhiane disse...

Acho que como coisas totalmente diferentes,Deus move a fé e a ciência move a vida,Deus não questiona,na ciência sem questionamento nada existe. Mais dificil do que abordar os dois temas acho que é tentar entede los juntos sendo realidades tão distantes.Só queria deixar um comentario,por que me chamou a atenção.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Saudações e parabéns pleo blog!

www.dehonbrasil.com disse...

Oi, Cristhiane, muito legal sua observação. Agradeço. Não posso fazer eco à sua afirmação de que Deus move a fé e a ciência a vida. A ciência é dom de Deus. Só podemos praticar ciência porque o "Criador" assim "programou". Desculpe a linguagem simplória, mas quero ser claro. Não podemos achar dificuldade em abordar os temas juntos. Ciência é "sombra" de Deus na humanidade, num sentido positivo. A ciência deve levar até Deus, também, não como via principal, mas como via real para isso. Grande abraço para você...